Palinologia das formações Rio Bonito e Palermo (Permiano Inferior, Bacia do Paraná) em Candiota, Rio Grande do Sul, Brasil: novos dados e implicações bioestratigráficas

Ana Luisa O. Mori, Paulo A. Souza

Abstract


Novos conjuntos palinológicos foram recuperados de um afloramento localizado às margens da BR 293, situado entre os municípios de Bagé e Candiota, sul do Estado do Rio Grande do Sul, correspondentes às formações Rio Bonito e Palermo, Permiano Inferior da Bacia do Paraná. Um total de oito amostras foi estudado, revelando palinofloras ricas e diversificadas, com a identificação de 75 espécies, dentre as quais 42 são relativas a esporos, 23 a grãos de pólen, e 10 relacionadas a algas e fungos. Em termos bioestratigráficos, palinomorfos documentados na seqüência sedimentar analisada permitiram identificar duas unidades bioestratigráficas na seção, as zonas Vittatina costabilis e Lueckisporites virrkiae. Algumas espécies de distribuição estratigráfica limitada a determinados níveis do Subgrupo Itararé e da Formação Rio Bonito foram registrados em posição estratigráfica mais superior, podendo sugerir, à primeira vista, aumento na amplitude estratigráfica destes táxons. Entretanto, outras implicações estratigráficas são também admitidas, e constituem parte da discussão da presente contribuição.